Centenário Arquidiocese Belo Horizonte

Neste dia 11 de Fevereiro de 2021, a Arquidiocese de Belo Horizonte completa 100 anos e iniciamos o Ano Jubilar, que será concluído em abril de 2022. 

O Ano Jubilar tem como tema o título do Projeto de Evangelização da Arquidiocese de Belo Horizonte: “Proclamar a Palavra”. O lema é “Proclamar a Palavra de Deus oportuna e inoportunamente”.

O Ano Jubilar Centenário da Arquidiocese de Belo Horizonte possibilita um olhar contemplativo para o passado. Neste sentido, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo local e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), afirma que há grande contribuição para o avanço da arquidiocese. Principalmente, em “sua missão de ajudar o mundo a tornar-se mais justo, solidário e fraterno”. “Tudo isso, a partir dos ensinamentos de Jesus”.

O CENTENÁRIO

“A vida é dom, que ganha sentido quando se torna oferta generosa, serviço ao próximo. Vivemos um tempo histórico, que certamente influenciará futuras gerações. O mundo está vivendo uma pandemia, que nos desafia a mudar”, aponta o presidente da CNBB.

Todos foram fortemente afetados pelas crises sanitária, econômica, social, política e cultura. Por isso, homens e mulheres são desafiados a construírem um novo tempo.

Neste contexto, o arcebispo de BH sublinha que o centenário da Arquidiocese de Belo Horizonte deve ser visto pelos fiéis como uma oportunidade. “Um momento de revisitar uma bonita história, inspirar-se em evangelizadores de fé inabalável”.

A partir dos desafios, Dom Walmor frisa a necessidade da construção de um futuro melhor. “Que haja mais fraternidade entre as pessoas, maior cuidado com a Casa Comum”.

HISTÓRIA

A primeira Diocese criada em Minas Gerais foi a Diocese de Mariana, no ano de 1745, sendo a Arquidiocese de Mariana considerada a Igreja-Mãe de Minas Gerais. De seu trabalho missionário, nasceram as Dioceses de Diamantina (1854), Pouso Alegre (1900), Caratinga (1915), Luz (1918), Belo Horizonte (1921) e muitas outras, configurando o mapa católico mineiro, atualmente com 29 dioceses.

Ao comentar sobre a história da arquidiocese de Belo Horizonte, Dom Walmor elenca pontos importantes. Recorda que foi ela que iniciou a celebração do mês da bíblia, em setembro. A comemoração aconteceu no cinquentenário da arquidiocese.

Antes mesmo do Concílio Vaticano II, Dom Walmor conta que a Igreja em BH já investia na comunicação católica. “Um campo em grande expansão, sobretudo nesta última década e meia”, aponta.

O Mutirão de Comunicação (Muticom) foi uma inovação pensada pela arquidiocese. Hoje, é um evento promovido pela Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB.

No âmbito social e ambiental, a Igreja local tem dado respostas no enfrentamento das questões contemporâneas. “Com organização assertiva e com força de transformação”, frisa Dom Walmor.

“São muitas contribuições que a nossa arquidiocese tem oferecido à Igreja nestes seus 100 anos”, destaca o arcebispo. Logo, cada pessoa, de todo o Brasil, é convidada a celebrar esse Ano Jubilar Centenário. “Um compromisso nosso que vai além de simples comemorações. Contribui para efetivar novos passos e serviços de evangelização cada vez mais efetivos”.