LITURGIA DIÁRIA 07 de Junho, quinta-feira

Dia 7 de Junho – Quinta-feira
IX SEMANA DO TEMPO COMUM (Verde – Ofício do Dia da I Semana)

 

Antífona de Entrada

Olhai para mim, Senhor, e tende piedade, pois vivo sozinho e infeliz. Vede minha miséria e minha dor e perdoai todos os meus pecados! (Sl 24,16.18)

Oração do dia

Ó Deus, cuja providência jamais falha, nós vos suplicamos humildemente: afastai de nós o que é nocivo e concedei-nos tudo o que for útil. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Leitura (2 Timóteo 2,8-15)

Leitura da segunda carta de são Paulo a Timóteo.
2 8 Lembra-te de que Jesus Cristo, descendente de Davi, ressuscitou dentre os mortos, segundo o meu evangelho. 9 Por ele, eu tenho sofrido até ser acorrentado como um malfeitor. Mas a palavra de Deus não está acorrentada. 10 Por isso, tudo suporto por causa dos eleitos, para que eles também alcancem a salvação que está no Cristo Jesus com a glória eterna. 11 É digna de fé esta palavra: Se já morremos com ele, também com ele viveremos; 12 se resistimos com ele, também com ele reinaremos; se o negarmos, ele também nos negará; 13 se lhe somos infiéis, ele, no entanto, permanece fiel, pois não pode negar-se a si mesmo. 14 Recorda estas coisas, conjurando diante de Deus que se evitem contendas de palavras. Estas não têm nenhuma utilidade, servindo apenas para a perdição dos que as ouvem. 15 Esforça-te por te apresentares a Deus como homem provado, como operário que não tem de que se envergonhar e que comunica a palavra da verdade com exatidão.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 24/25

Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos!

Mostrai-me, ó senhor, vossos caminhos
E fazei-me conhecer a vossa estrada
Vossa verdade me oriente e me conduza,
Porque sois o Deus da minha salvação.

O Senhor é piedade e retidão
E reconduz ao bom caminho os pecadores.
Ele dirige os humildes na justiça
E os pobres ele ensina o seu caminho.

Verdade e amor são os caminhos do Senhor
Para quem guarda sua aliança e seu preceitos.
O Senhor se torna íntimo aos que o temem
E lhes dá a conhecer sua aliança.

 

Evangelho (Marcos 12,28-34)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Jesus Cristo salvador destruiu o mal e a morte; fez brilhar pelo evangelho a luz e a vida imperecíveis (2Tm 1,10).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.
Naquele tempo, 12 28 achegou-se a Jesus um dos escribas que os ouvira discutir e, vendo que lhes respondera bem, indagou dele: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?”
29 Jesus respondeu-lhe: “O primeiro de todos os mandamentos é este: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor;
30 amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu espírito e de todas as tuas forças”.
31 Eis aqui o segundo: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Outro mandamento maior do que estes não existe”.
32 Disse-lhe o escriba: “Perfeitamente, Mestre, disseste bem que Deus é um só e que não há outro além dele.
33 E amá-lo de todo o coração, de todo o pensamento, de toda a alma e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, excede a todos os holocaustos e sacrifícios”.
34 Vendo Jesus que ele falara sabiamente, disse-lhe: “Não estás longe do Reino de Deus. E já ninguém ousava fazer-lhe perguntas”.
Palavra da Salvação.

 

Comentário ao Evangelho
O PRIMEIRO DOS MANDAMENTOS

A religião judaica, no tempo de Jesus, havia se transformado num emaranhado de 613 prescrições, efetivamente de valor desigual, mas todas exigindo serem cumpridas. Neste contexto, era normal perguntar-se pelo mandamento principal, fonte de sentido para todos os demais.
É notável a vinda de um mestre da Lei para interrogar Jesus a respeito do primeiro dos mandamentos. Ele deveria conhecer muito bem a resposta para sua pergunta. Jesus, porém, não se esquiva de respondê-lo e resume toda a Lei em dois grandes mandamentos: amar a Deus e amar ao próximo como a si mesmo.
Os dois níveis de amor subsistem num regime de mútua-integração. Um não existe sem o outro. A prática de um, necessariamente, leva à prática do outro. A manifestação concreta do amor a Deus acontece no amor ao próximo. A presença do amor de Deus abre o discípulo do Reino para o amor verdadeiro ao outro. Por outro lado, o amor ao próximo, quando bem vivido, conduz o discípulo do Reino até Deus e o faz encontrá-lo. Portanto, tende a ultrapassar os limites das relações humanas e projetar-se até Deus. Assim, a exigência radical da Lei consiste no amor. E o amor não exclui ninguém. Antes, inclui tudo e todos, tanto Deus quanto o próximo.

 

Oração

Senhor Jesus, ensina-me a amar de verdade e a transformar o amor no verdadeiro motor da minha vida.

O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE

(Visited 32 times, 1 visits today)