Três Papas em torno da Virgem Maria

Três Papas em torno da Virgem Maria

Vemos na relação destes grandes Papas com Nossa Senhora uma bela lembrança, uma confirmação da missão materna de Nossa Senhora para com a Igreja de Seu Filho

Nos dias 12 e 13 passados aconteceu no Vaticano a Jornada Mariana, dentro das celebrações do Ano da Fé. Para esta Jornada foi trazida ao Vaticano a imagem de Nossa Senhora de Fátima que é venerada na Capelinha das Aparições no Santuário de Fátima.

Ao redor desta imagem nós encontramos a figura de três Papas.

Em primeiro lugar o Papa Francisco, que presidiu a Vigília Mariana, e no dia seguinte (13) diante dessa imagem consagrou o mundo e cada pessoa ao Coração de Maria.

Já é bem notória a devoção que o nosso amado Papa professa a Nossa Senhora, sempre fazendo referência a Ela, em suas palavras, convidando-nos sempre a rezar a ela. Desde seu primeiro dia como Papa, ele nos deu o exemplo desta confiança na intercessão da Virgem Maria, quando ele mesmo foi até a Basílica de Santa Maria Maior, entregar a Nossa Senhora o seu Pontificado.

Antes de a imagem se dirigir à Praça de São Pedro, ele foi visitar uma pessoa muito querida a todos nós: o Papa Bento XVI, o humilde Bento XVI, este homem que dedicou sua vida ao serviço da Igreja e que foi, quando cardeal, a pessoa escolhida pelo Papa para apresentar ao mundo a mensagem de Nossa Senhora de Fátima em sua integridade.

Finalmente, na coroa da imagem, está guardado algo de um grande significado: a bala que atingiu o Papa João Paulo II na praça de São Pedro no dia 13 de maio de 1981. Como sinal de sua gratidão a Nossa Senhora que, “com sua mão materna, desviou a trajetória da bala”, Joao Paulo II, quando esteve em Fátima, deixou lá esta bala misteriosa, que depois foi colocada Coroa de Nossa Senhora.

Vemos na relação destes grandes Papas com Nossa Senhora uma bela lembrança, uma confirmação da missão materna de Nossa Senhora para com a Igreja de Seu Filho. Desde o início, aqueles que foram escolhidos por Jesus para conduzirem sua Igreja, estavam “com Maria, a Mãe de Jesus”. Nos primeiros anos da Igreja, os discípulos puderam contar com a presença de Nossa Senhora entre eles. Existe um filme sobre S. Pedro que traz uma cena muito bonita. S. Pedro, quando precisa tomar algumas decisões difíceis e de grande importância para o futuro da igreja nascente, vai visitar Nossa Senhora, vai conversar, aconselhar-se com ela. É o que vemos nossos amados pastores fazerem até hoje, pois ela conhece como ninguém, o que Jesus quer para Sua Igreja.

Hoje também ela continua presente assistindo a cada um de nós.

Que possamos em nossa vida imitar o exemplo destes homens de Deus e da Igreja, colocando-nos também sempre sob a proteção materna de Nossa Senhora, para que ela nos guie nos caminhos desta vida em rumo à Pátria bem-aventurada, que dever ser a grande meta de nossa vida e de todos os nosso atos.

Fonte: Aleteia

(Visited 81 times, 1 visits today)